INSCREVA-SE
Acesse a sala de aula

Investimentos internacionais: saiba mais do mercado financeiro

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline:

A pandemia do coronavírus transformou a economia mundial. Atualmente, vivemos uma baixa na taxa de juros e um aumento na cotação do dólar americano. Dentro desse cenário, os investidores brasileiros passaram a experimentar uma nova opção: os investimentos internacionais.

Acostumados com alta rentabilidade na renda fixa, os brasileiros passaram a olhar para o exterior em busca de diversificar globalmente seus investimentos, e seguir protegendo seus patrimônios e alcançando ganhos reais sobre o capital.

Segundo uma pesquisa divulgada pelo Infomoney, apenas entre janeiro e maio de 2020, os brasileiros investiram US$ 3,452 bilhões em fundos fora do país. 

Além disso, houve também um grande volume de compra de ações internacionais, que somaram US$ 707 milhões nas operações. Quase dez vezes mais do que o mesmo período de 2019, quando os brasileiros gastaram US$ 74 milhões nesse tipo de ativo.

Analistas do mercado financeiro já percebem que essa é a tendência para para os próximos 1 ou 2 anos: juros baixos e oportunidades lá fora. Quer entender um pouco mais sobre esse universo? Então, este artigo é para você.

O que são investimentos internacionais?

Como o nome já diz, os investimentos internacionais são uma maneira de aplicar dinheiro em outros países que possuem economias mais estáveis e moedas mais fortes.

O investimento internacional surge como opção para evitar perdas graves de patrimônio quando existem problemas econômicos internos no país de origem. 

No caso, quando há inflação, desvalorização da moeda de origem frente a outras do exterior ou crise política, muitos investidores percebem a oportunidade de alocar parte de seus recursos no exterior, visando maior segurança e boa rentabilidade em dólares ou euros, por exemplo.

Existem diferentes tipos de investimentos internacionais que podem ser feitos pelos brasileiros, como ações, ETFs (Exchange-traded funds), fundos de investimento, ADRs (American Depositary Receipts), entre outros.

Existem riscos ao apostar em investimentos internacionais? Quais?

Apostar em investimentos fora do país pode envolver alguns riscos sim, mas nada que também não aconteça no seu país de origem.

Considera-se toda e qualquer questão que envolva algum tipo de aplicação financeira: risco de crédito, de liquidez e de mercado. Porém, é importante lembrar que investir no exterior é se expor a um contexto econômico diferente do que você está acostumado.

Assim, é uma escolha que precisa ser pensada e analisada com calma. Faça uma lista, mapeando, de preferência, países que se mostrem mais estáveis em termos de política e economia.

Além disso, o processo deve ser feito por meio de instituições confiáveis e com boas referências.

Assim, você diminui os riscos envolvidos na hora de investir internacionalmente e se protege contra possíveis prejuízos financeiros.

Mas como posso me beneficiar investindo fora do país?

Fazer aplicações financeiras no exterior pode trazer diversas vantagens para quem investe. Como já falamos anteriormente, além de proteger o patrimônio e alcançar ganhos reais sobre o capital, os investimentos internacionais podem ainda trazer diversos outros benefícios para o investidor. Confira os principais: 

1 – Diversificar a carteira de investimentos:

Investir em outros países é uma forma de diminuir os riscos envolvidos nesse tipo de operação. Ao realizar investimentos internacionais, a chance de ser totalmente prejudicado caso ocorra alguma baixa grave é pequena, já que você não colocou todo o seu patrimônio em um único local. 

2 – Mais opções ao seu dispor:

Ao investir no exterior você conta com várias opções de empresas, companhias e ações para escolher em quais ativos aplicar. Sem contar as opções de outros tipos de aplicações, como os fundos de investimentos.

3- Menor chance de riscos:

Como já falamos, investir no exterior é uma maneira de minimizar os riscos, as perdas e as oscilações dos rendimentos. Isso porque, você estará atuando em outros mercados e poderá facilmente driblar instabilidades que venham a surgir.

4- Cédulas e moedas fortes:

Ter investimentos internacionais permite que você esteja em mais de uma economia. Alternativa interessante para quem acompanha os períodos de valorização de cada moeda. Afinal, sempre que houver uma expectativa de alta, pode gerar lucros até mesmo em uma simples variação cambial.

Leia também Finanças Comportamentais: o que são e como funcionam

Como realizar investimentos internacionais?

Existem duas formas de você investir fora do país. A primeira é investir em fundos internacionais enviando dinheiro através de bancos ou corretoras. Aqui você pode começar a investir em ativos financeiros lastreados, após transferir os recursos para uma conta internacional.

A outra é investir no exterior por meio de uma instituição financeira que ofereça essa possibilidade. Esse é o jeito mais indicado para quem ainda não tem muita experiência e quer começar de forma mais segura. 

Mas o primeiro passo ideal para realizar investimentos internacionais é um só: estudar o tema. Estude e especialize-se no assunto com algumas maiores referências em mercado internacional e de capitais na pós graduação em Finanças, Investimentos e Banking do PUCRS Online.

Aqui você nunca para de aprender. Faça parte.



Comentários